Boa Madrugada! Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

E-mail: asmipir@gmail.com

 
  • ASMIPIR

    * Força Aérea Brasileira - ASAS QUE PROTEGEM O PAÍS *

  • ASMIPIR

    * Exército Brasileiro - BRAÇO FORTE - MÃO AMIGA *

  • ASMIPIR

    * Marinha do Brasil - PROTEGENDO NOSSAS RIQUEZAS, CUIDANDO DA NOSSA GENTE *

  • ASMIPIR

    * Força Aérea Brasileira - ASAS QUE PROTEGEM O PAÍS *

  • ASMIPIR

    * Exercito Brasileiro - BRAÇO FORTE - MÃO AMIGA *

  • ASMIPIR

    * Marinha do Brasil - PROTEGENDO NOSSAS RIQUEZAS, CUIDANDO DA NOSSA GENTE *

  • ASMIPIR

    * Força Aérea Brasileira - ASAS QUE PROTEGEM O PAÍS *

  • ASMIPIR

    * CORPO DE BOMBEIROS: Preservação da Vida, do Meio Ambiente e do Patrimônio *

  • ASMIPIR

    * PM: SERVIR E PROTEGER *

  • ASMIPIR

    * Força Aérea Brasileira - ASAS QUE PROTEGEM O PAÍS *

  • ASMIPIR

    * Exército Brasileiro - BRAÇO FORTE - MÃO AMIGA *

  • ASMIPIR

    * Marinha do Brasil - PROTEGENDO NOSSAS RIQUEZAS, CUIDANDO DA NOSSA GENTE *

  • ASMIPIR

    16º Encontro Nacional dos Veteranos Especialistas da Aeronáutica

Anuncie Aqui
  • Holder
    Parcerias Diversas
    Vídeos

    O Reserva interativa está sendo construído para você!

    Desfile de Veteranos EEAer 2016

    Gripen. O novo caça da FAB

    FAB em Ação - Aviação de Patrulha

    Diretoria

    DIRETORIA EXECUTIVA:

    Presidente: Moysés Fontoura Barbosa
    Vice-Presidente: José Carlos Teixeira de Godoi

    DIRETORES DE FINANÇAS:

    1º Tesoureiro: Rubens Hernandes Martins
    2º Tesoureiro: Massakazu Kudamatsu

    DIRETOR SOCIAL:

    Diretor: José Roberto Pinto

    DIRETORIA DE ESPORTES:

    Diretor: Heraldo Nicolau da Silva

    CONSELHO DELIBERATIVO:

    Membros Efetivos

    Presidente: Flávio Freire Cardoso
    Vice: Clemar Jordão Gomes
    Membro: Maria Lúcia de Pauli

    Membros Suplentes

    José Carlos Machado Filho
    Pedro Emanuel Leite
    Ethevaldo Souza de Oliveira
    Notícias G1


    Historiador que representou 'vampiro neo-liberalista' participou do Desfile das Campeãs, na Sapucaí, neste domingo (18). Escola foi vice-campeã do carnaval carioca.  Vampiro da Tuiti com a faixa presidencial na Sapucaí durante o carnaval e sem o adereço no Desfile das Campeãs, neste domingo (18) Marcos Serra Lima/G1 Protagonista de um dos momentos mais comentados do carnaval carioca, o personagem 'vampiro neo-liberalista', da vice-campeã Tuiuti, voltou à Sapucaí para o Desfile das Campeãs neste domingo (18) sem a faixa presidencial na fantasia. Questionado pelo G1 sobre o uso do adereço pouco antes de entrar no sambódromo, o professor de história Léo Morais, que encarnou o personagem, primeiro disse que não sabia se seria autorizado pela escola a usar a faixa presidencial novamente. “Não sei se vou usar porque a escola é uma instituição. Se eles me autorizarem, eu uso de boa. É um vampiro com faixa presidencial que simboliza um sistema que assola o povo”, explicou. Depois, no entanto, disse que não desfilaria com a fantasia completa porque teria perdido a faixa no fim da apresentação do último domingo (11). "Eu perdi a faixa no último desfile. Foi emoção”, justificou. A assessoria da escola informou que depois do desfile oficial Morais jogou a faixa dentro do caminhão e ela desapareceu. Morais não admitiu abertamente que o vampiro é o presidente Michel Temer. "A gente está tentando o tempo inteiro desvincular de partido politico. O próprio vampiro é um vampiro que tem uma faixa presidencial, mas ele representa um sistema”, disse. Leo Morais, sobre repercussão do desfile da Tuiuti: 'assustador' Marcos Serra Lima/G1 'Assustador' Momentos após o desfile da Tuiuti no último domingo, Morais viu sua imagem aparecer por todos os lados. Questionado pelo G1 sobre a repercussão que teve o personagem para o desfile da escola, ele brincou: “É assustador”. “É muito bacana a gente fazer uma coisa que as pessoas reconhecem. Elas olharam, algumas se identificaram positivamente, algumas negativamente. É bacana, mas é assustador também. Tive o Facebook invadido, repercussão na imprensa internacional”, disse Léo ao G1 antes do desfile das campeãs. Antes do desfile no último domingo, Léo já havia conversado com o G1 sobre a representatividade do personagem. “Sou professor de história e o protesto tem tudo a ver comigo. Esse protesto é a minha cara. Eu acho que é uma retomada dos enredos críticos. A gente está num momento que tem que gritar mesmo”, afirma. Leo Morais, o vampiro neo-liberalista da Tuiuti Marcos Serra Lima/G1 O professor de história também comemorou a conquista do vice-campeonato para a escola e disse ter ficado surpreso com o resultado. “Foi maravilhoso! Nem nos melhores sonhos a gente imaginava isso. Foi um conjunto de coisas que aconteceram. O público recebeu muito bem, a escola desfilou muito bem”, disse ele. Fantasia do 'Vampiro neoliberalista' durante o desfile da Paraíso do Tuiuti Marcos Serra Lima/G1 Críticas na Avenida Com o enredo "Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?”, a Paraíso do Tuiuti, do carnavalesco Jack Vasconcelos, levou à Sapucaí críticas à reforma trabalhista em seu desfile na madrugada de segunda (12). No último carro, batizado de "Neo tumbeiro", o destaque no alto foi um "presidente vampiro" do neoliberalismo, representado pelo professor de história Léo Morais. Assistente do carnavalesco, ele não admite abertamente que o vampiro representava Michel Temer, mas afirmou que é a favor dos protestos contra o presidente. Outra crítica do carnavalesco foi colocar na avenida uma ala com fantasias de "manifestantes fantoches", ironizando os que foram às ruas vestindo camisas do Brasil pedindo impeachment.

    Mocidade, Mangueira, Portela, Salgueiro, Paraíso do Tuiuti e a campeão Beija-Flor desfilaram na madrugada deste domingo (18). Comissão de frente da Mocidade Independente de Padre Miguel, que exaltou a índia no desfile Marcos Serra Lima/G1 Comissão de frente da Mocidade Independente de Padre Miguel, que exaltou a índia no desfile Marcos Serra Lima/G1 Ala das baianas da Mocidade Independente relata união entre as nações com a mesma raiz Marcos Serra Lima/G1 Integrante da Mocidade em ala que retrata mão-de-obra escrava no cultivo da cana Marcos Serra Lima/G1 Destaque de chão da Mocidade Independente no Desfile das Campeãs Marcos Serra Lima/G1 Evelyn Bastos, rainha de bateria da Mangueira, no Desfile das Campeãs Marcos Serra Lima/G1 Evelyn Bastos, rainha de bateria da Mangueira, no Desfile das Campeãs Marcos Serra Lima/G1 Evelyn Bastos, rainha de bateria da Mangueira Marcos Serra Lima/G1 Mangueira no Desfile das Campeãs Marcos Serra Lima/G1 Verde e rosa da Mangueira colorem a Sapucaí no Desfile das Campeãs Marcos Serra Lima/G1 Mangueira desfila com o enredo 'Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco' Marcos Serra Lima/G1 Mangueira desfila com o enredo 'Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco' Marcos Serra Lima/G1 Casal de mestre-sala e porta-bandeira da Mangueira no Desfile das Campeãs Marcos Serra Lima/G1 Alcione e Leci Brandão como destaques em carro alegórico da Mangueira Marcos Serra Lima/G1 Beth Carvalho desfila em carro alegórico da Mangueira Marcos Serra Lima/G1 Vice-prefeito do Rio, Fernando Mc Dowell acompanha desfile da Mangueira Marcos Serra Lima/G1 Mangueira leva à avenida carro com Judas e a cara do prefeito Marcelo Crivella Marcos Serra Lima/G1 A Portela desfila com o enredo "De repente de lá pra cá e dirrepente de cá pra lá..." Marcos Serra Lima/G1 Casal de mestre-sala e porta-bandeira da Portela no Desfile das Campeãs Marcos Serra Lima/G1 Matriarca da Portela no Desfile das Campeãs Marcos Serra Lima/G1 Integrante da Portela na ala "Paisagem Nordestina", mostra as belezas do Nordeste brasileiro retratada por artistas por iniciativa de Maurício de Nassau Marcos Serra Lima/G1 A Portela desfila com o enredo "De repente de lá pra cá e dirrepente de cá pra lá..." Marcos Serra Lima/G1 Bianca Monteiro, rainha de bateria da Portela, Marcos Serra Lima/G1 Viviane Araújo, rainha de bateria do Salgueiro Marcos Serra Lima Viviane Araújo, rainha de bateria do Salgueiro Marcos Serra Lima/G1 Desfile do Salgueiro exaltou as mulheres negras Marcos Serra Lima/G1 Casal de mestre-sala e porta-bandeira do Salgueiro no Desfile das Campeãs Marcos Serra Lima/G1 Salgueiro faz viagem à África para homenagear mulheres negras Marcos Serra Lima/G1 Salgueiro faz viagem à África para homenagear mulheres negras Marcos Serra Lima/G1 Salgueiro faz viagem à África para homenagear mulheres negras Marcos Serra Lima/G1 Integrante do Salgueiro na Sapucaí Marcos Serra Lima/G1 Leo Morais, o vampiro neo-liberalista da Tuiuti Marcos Serra Lima/G1 Leo Morais, sobre repercussão do desfile da Tuiuti: 'assustador' Marcos Serra Lima/G1

    Ajuste deve ser feito por moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. O horário de verão, em vigor desde outubro do ano passado, terminou na virada deste sábado (17) para domingo (18). Desse modo, os moradores de 10 estados e do Distrito Federal terão que atrasar os relógios em uma hora. O ajuste vale para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal). Com isso, o horário no leste do Amazonas e nos estados de Roraima e Rondônia fica 1 hora "atrasado" em relação a Brasília, enquanto oeste do Amazonas e Acre ficam 2 horas atrás. Fim do horário de verão Infografia: Alexandre Mauro/G1 Economia de energia O horário de verão foi instituído com o objetivo de economizar energia no país em função do maior aproveitamento do período de luz solar. A medida foi usada pela primeira vez em 1931 e depois em outros anos, sem regularidade. Em 2008, ganhou caráter permanente e passou a vigorar do terceiro domingo de outubro até o terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte. O governo federal chegou a avaliar o fim do horário de verão neste ano, depois que um estudo do Ministério de Minas e Energia indicou que o programa vem perdendo efetividade. A análise mostrou que a intensidade de consumo de energia elétrica estava mais ligada à temperatura do que ao horário, com picos nas horas mais quentes do dia. Porém, o Brasil enfrenta um período de estiagem, com hidrelétricas com níveis de água reduzidos, o que vem obrigando o governo a ligar as termelétricas (de operação mais cara) e até mesmo a importar energia de outros países. Começa mais tarde O presidente Michel Temer acabou editando um decreto que reduz a duração do horário de verão, e não o elimina. Assim, neste ano, ele começará em 4 de novembro, um fim de semana após o segundo turno das eleições, marcado para 28 de outubro. A mudança foi um pedido do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, para evitar atrasos na apuração dos votos e na divulgação dos resultados do pleito. Um dos exemplos citados pelo tribunal foi o Acre, onde as urnas são fechadas três horas depois de a contagem de votos já ter sido iniciada nas regiões Sul, Sudeste e parte do Centro-Oeste.

    A morte foi confirmada pela Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc) que é responsável pelo sistema prisional em Roraima. Preso foi encontrado na cela onde dormia. Arquivo pessoal Um preso da Cadeia Pública Masculina foi encontrado morto dentro de uma cela na Ala 7 do bloco B da unidade prisional na noite deste sábado (17). Jairo Caldeira Lima, apelidado de ‘Caboclo Jairo’, foi encontrado supostamente asfixiado. Ele respondia pelos crimes de tráfico de drogas e homicídio. A morte foi confirmada pela Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc) que é responsável pelo sistema prisional em Roraima. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e constatou a morte de Lima. Conforme um profissional da saúde que faz parte da equipe que atendeu a ocorrência, o preso apresentava marcas no pescoço, caracterizando morte por asfixia. De acordo com um policial militar, ‘Cabloco Jairo’ teria participação no homicídio do último dia 2 de fevereiro, em que um preso foi assassinado por outros detentos da Cadeia Pública. Na ocasião, a vítima teve diversas perfurações pelo corpo. Outro detento também foi atacado, mas sobreviveu. Agentes da Delegacia Geral de Homicídios estiveram na Cadeia Pública de Boa Vista para fazer a perícia e ouvir testemunhas. O caso deverá ser investigado. Nenhum suspeito do suposto homicídio foi identificado até o momento. O corpo de Lima foi removido pelo Instituto Médico Legal e será submetido ao exame cadavérico para só depois ser liberado depois para sepultamento.
    Acidente ocorreu no distrito industrial da cidade por volta 16h40 logo após a decolagem.  O piloto de 34 anos, morador de Irati (PR), ficou ferido após a queda de uma aeronave modelo trike na tarde deste sábado (17) no distrito industrial de Porto União, no Norte catarinense. Segundo o Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu por volta 16h40 logo após a decolagem de uma pista que fica próximo de onde a queda foi registrada. A aeronave atingiu uma árvore e uma cerca que ficam em uma área de vegetação e de plantação de soja, o que podem ter contribuído para minimizar o impacto da queda. De acordo com os bombeiros, que atenderam a ocorrência, a vítima foi encaminhada para o Hospital São Braz com suspeita de fratura nos braços, dores na coluna na região lombar e hematomas no rosto. O nome do homem não foi divulgado. Os bombeiros comunicaram ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) sobre o acidente, para apurar as possíveis causas da queda. O G1 tentou contato com o órgão, mas até esta publicação não obteve retorno.

    Amarildo Macedo Ribeiro foi localizado neste sábado (17) no município de Beruri. Durante a abordagem policial, o homem tentou fugir, segundo a PM. Detento foi localizado no município de Beruri Divulgação/Polícia Militar Um dos detentos que fugiu da Delegacia de Manacapuru durante o carnaval foi recapturado pela polícia no município de Beruri, a 193 km de Manaus. Amarildo Macedo Ribeiro, de 22 anos, foi localizado neste sábado (17) após uma denúncia anônima. Três seguem foragidos. Ribeiro é o segundo detento foragido a ser capturado. O primeiro foi Railson de Souza Condera, localizado na manhã de sexta-feira (16), em uma casa nas proximidades da delegacia do município. De acordo com o Comando de Policiamento do Interior (CPI), Amarildo Ribeiro estava na orla do município quando foi identificado pelos militares, por volta das 11h. Durante a abordagem policial, o homem tentou fugir, mas foi imobilizado. Após a prisão, Ribeiro foi encaminhado para a 80ª Delegacia Regional de Policia Civil de Beruri para os procedimentos cabíveis. Fuga Ao todo, cinco presos fugiram no sábado (10) da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru, por volta das 4h. Segundo o delegado Rodrigo Torres, na ocasião, os infratores cerraram as grades e utilizaram cordas conhecidas como “Tereza”, para fugir do local. Seguem foragidos: 1. Geibson Marinho Branco 2. Henrique Nunes Gadelha 3. Marcio Leno dos Santos Tenório Transferência Na quarta-feira (14), 22 detentos, entre eles uma mulher, foram transferidos do município de Manacapuru para unidades prisionais em Manaus. De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), a transferência ocorreu após a fuga de presos custodiados na delegacia do município. Os presos foram encaminhados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), localizada no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM). Já a detenta foi conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF). Material para fuga A Polícia Militar no município de Manacapuru encontrou no sábado (10) cordas, uma escada e outras ferramentas que seriam utilizadas em uma possível fuga de presos na delegacia da cidade. Um agente carcerário ouviu barulho de serras no local e acionou reforço da PM. Material estava escondido em duas celas da delegacia de Manacapuru Adauto Silva/Rede Amazônica As cordas encontradas pela polícia dariam acesso às grades da delegacia que, após serradas, dariam acesso a área externa do prédio. Nas duas celas, onde ficam 42 presos, a equipe encontrou cordas, além de uma escada fabricada pelos próprios presos, ferramentas, baterias de pilhas e celulares. O agente carcerário informou que está sem segurança externa desde a retirada da guarda da PM que atuava no local.
    Mocidade, Mangueira, Portela, Salgueiro, Paraíso do Tuiuti e a campeão Beija-Flor desfilam. Seis escolas voltam à Sapucaí para Desfile das Campeãs Mocidade, Mangueira, Portela, Salgueiro, Paraíso do Tuiuti e a campeão Beija-Flor desfilam. No domingo, mais 19 blocos encerram o carnaval carioca de 2018